quinta-feira, 20 de julho de 2017

FALSOS MESTRES, FALSOS PROFESSORES E FALSOS PRATICANTES.

Com quase duas décadas e meia praticando artes marciais, em especial o Taekwondo, no qual atualmente sou Faixa Preta 3º Dan, sempre me chama a atenção quando vejo pessoas inescrupulosas e farsantes querendo se aproveitar visando lucro, mentindo, enganando e forjando situações. Existem aventureiros que se intitulam de Mestres e professores nesta ou naquela modalidade, utilizando-se da ingenuidade ou falta de conhecimento do público. Um Professor de Artes Marciais que age com ética, dando exemplo e sendo educado e profissionalmente responsável, lapida o caráter dos seus alunos. Particularmente sempre recomendo a quem conheço tomar cuidado com falsos mestres e professores de Artes Marciais, que sem a mínima postura perante a turma onde diz lecionar se intitulam professores por já terem praticado durante algum tempo, geralmente criando “meu sistema”, “meu estilo”... A construção da imagem pessoal e profissional está inerentemente relacionada com dois conceitos básicos: o profissionalismo e a credibilidade. 1- APRESENTAÇÃO PESSOAL INADEQUADA Obrigatoriamente todo professor, principalmente se for Mestre deve dar o exemplo, portando-se de acordo com a arte marcial que ensina, porque a partir do momento em que faz parte de uma Arte Marcial ele passa a representá-la. A boa higiene pessoal, unhas, barba e cabelo devidamente cortados e, vestimenta, forma de falar e conduta dizem muito sobre ele e a forma que ensina. O marketing pessoal é a apresentação da sua imagem, o seu melhor cartão de visitas. 2 - POSTURAS AO ENSINAR Um dos primeiros ensinamentos das Artes Marciais é o respeito e a educação. Essa é a base dos relacionamentos na sociedade, pois ao contrário do que muitos pensam as artes marciais não estão ligadas à violência, inclusive estimulam justamente o contrário. Porém o professor é observado desde o momento em que abre sua academia até o momento em que fecha suas portas para o fim das aulas diárias. Um professor que não se dá ao respeito de reverenciar o Dojang, o tatame; que entra vestido de qualquer jeito para lecionar, que pisa no tatame utilizando sapatos ou tênis não apropriados, caracteriza total desconhecimento da cultura e das regras das Artes Marciais. 3 - TRAJE ADEQUADO Não se vê um Militar se dizer General sem estar trajando seu uniforme com suas insígnias e brasoes. Ele sabe que tem a obrigação de comprovar o que diz ser. Neste caso, o Mestre ou professor deve ser extremamente consciente de que deve se apresentar devidamente trajado com seu Dobok, Quimono ou Gi, por exemplo. Não se existem “combinações esdrúxulas e inventadas” como usar partes de roupas totalmente diferentes para se inventar trajes, como a combinação moletom/ quimono. Manter seu Dobok/ quimono limpo e em condições de treino é obrigação de todo professor. Um professor que aparece á frente de sua turma, repleta ou não de alunos esperando por alguém que seja exemplar e norteador de ensinamentos trajado de forma maltrapilha, assemelhando-se a um espantalho ou andarilho errante. Garante para si o descrédito e a desconfiança que sempre se propaga no boca á boca. Em se tratando de um docente, isso é imperdoável. 4 - PONTUALIDADE E FOCO Um Professor de Artes Marciais que falta muito, que se atrasa constantemente, que não cumpre com seu horário perde a credibilidade. Tais atitudes transmitem desinteresse e falta de comprometimento com os alunos. Um professor com atitude dispersiva também desestimula os praticantes, pois ao invés de lecionar prefere ficar contando “causos” que nada tem a ver com o que os alunos buscam. É comum nestes momentos esses “falsos mestres” fazerem todo tipo de promessas e falsas propagandas, geralmente sobre si mesmos, pois almejam serem chamados de “mestre”, de professor; serem reconhecidos, respeitados e ganhar dinheiro sem fazer o mínimo esforço. Enfim, tentando auxiliar: Desde que com acompanhamento profissional ético e ordenado em sãos princípios, as Artes Marciais são um eficaz processo de formação moral, e impulsionam a capacidade física e mental, ajudando a obter domínio próprio, coragem, honra, lealdade, modéstia e bondade. Sempre devemos ter cuidado com os falsos professores e instrutores de Artes Marciais, independente de modalidade e estilo. Todo aprendizado de Artes Marciais requer um investimento de tempo e dinheiro. Portanto, cuidado com pessoas sem moral, escrúpulo, ética, caráter e honestidade que se fazem passar por mestres e professores. Procure saber a real formação do profissional com quem vai se envolver. Treine sempre com um mestre, professor ou instrutor corretamente formado. Certifique-se que o professor tenha algum documento assinado por entidade idônea e reconhecida e não por alguma associação de fundo de quintal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário